Artigos


Estamos perto da Era do Amor


Segunda-feira, 10 de dezembro de 2018


Imagem | Estamos perto da Era do Amor

É dezembro outra vez! Cristãos católicos do mundo todo iniciaram no dia 02 de dezembro o Tempo do Advento. É sinal de que uma Boa Notícia virá e, portanto, queremos estar bem atentos para ouvir e nos alegrar com ela. Advento significa chegada e, na vida, estamos habituados com as muitas chegadas e partidas que marcam e definem os mais diferentes ciclos. Mas esta será a chegada decisiva, e mudará definitivamente a história. Houve um dia, um local e um contexto específico deste acontecimento. No entanto, ele se renova a cada ano, em nosso interior, com o propósito de transformar também o nosso coração.
 
“Estamos perto da era do amor” é um verso da canção intitulada “O Canto de Maria do Povo”, composição do Padre Zezinho, SCJ. Penso que ela traduz o que de fato significa este tempo: a Era do Amor. O amor mais puro, mais absoluto e mais verdadeiro assumiu uma versão nossa para preencher Dele os espaços mais escondidos. Existem dois momentos da história do mundo onde vemos a máxima expressão do amor de Deus por nós: o presépio e a cruz.
 
Ao contemplarmos o presépio, vemos o jeito surpreendente de Deus dizer quem É. Vemos a ousadia da comunicação de Deus, numa linguagem tão simples que, de tão simples, confunde o entendimento dos homens mais letrados. Quem poderia prever que o Deus dos deuses e Senhor do mundo desceria lá das alturas e assumiria a mais vulnerável condição humana? Esvaziou-se da condição divina para caber em nossa condição e, nós, para tentarmos compreender, precisamos esvaziar-nos de nossos raciocínios mais lógicos e dos mais seguros pressupostos para enxergá-lo: frágil e submisso, envolto em faixas e num coxo entre os mais comuns animais.
 
Essa é não apenas o início da Era do Amor, mas também o modo mais imprevisível dela acontecer. Deus, o verdadeiro amor, entre nós! É essa notícia que queremos repercutir neste tempo, para nos lembrarmos sempre do verdadeiro e real sentido da Festa do Natal e para nos permitirmos transformar, uma vez mais, por esse grande amor, que por onde passa, renova.
 
Ele está para chegar e já é possível perceber os Seus sinais. É tempo de luz, de união, de confraternização, de encontros e reencontros, mas tudo isso só tem razão de ser quando Jesus, a verdadeira Luz, ocupa o Seu lugar. Não vamos permitir que outras luzes ofusquem a Luz que é Jesus. Estas luzes são provisórias e não possuem a própria fonte de energia: só Jesus é a Eterna Luz, razão de si mesmo e capaz de iluminar as trevas mais sombrias do mundo e do nosso coração.
 
Essa tão sonhada e necessária Era do Amor só acontecerá concretamente no mundo, quando se realizar em nós. Para isso, precisamos ser sinceros conosco mesmos, reservar um tempo para revisitar os porões do nosso interior e ver quanto lixo temos acumulado: mágoas, ressentimentos, feridas, desamor, inveja, mentiras, fugas, medos, entre outros. Tenhamos a ousadia de reorganizar a nossa vida neste tempo oportuno para experimentar o amor de Deus, que se renova em nós, pela encarnação de Seu filho.
 
 
Imagem: Aleteia

Comentários



Sobre o Autor


Pe. Fernando Felix Rabelo

Pe. Fernando Felix Rabelo é cooperador nas paróquias São João Batista e Nossa Senhora Aparecida de Olímpia. E-mail: fernandofelix_@hotmail.com

Artigos do Autor