Artigos


A santidade


Segunda-feira, 05 de novembro de 2018


Imagem | A santidade

São muitos os que têm uma devoção especial para com algum santo. Novenas são feitas diariamente em louvor a algum deles. A sua imagem a encontramos em muitas residências. Para alcançar alguma graça são feitas muitas promessas que depois ninguém lembra de cumprir. E ainda se revoltam quando não são atendidos. Sem pensar que eles, aqui na terra, não se preocupam com os problemas de ninguém. Queremos tirar vantagem dos santos como exploramos os nossos semelhantes neste mundo. Possivelmente, nós nunca tínhamos pensado nesta falta de coerência entre o que nós cremos e o que nós fazemos, mas podemos ter a certeza de que, agindo desta maneira egoísta, ninguém chegou e ninguém chegará à santidade. Por isso, Deus nos convida hoje a meditar: Quem é santo?
 
A primeira condição é querer! Deus nos fez livres, abomina todo tipo de escravidão, e não aceita nada feito por obrigação. Por isso, mesmo depois que Ele enviou Jesus para nos salvar, reparar pelo nosso pecado, e mostrar-nos a Verdade em que podemos crer, e o Caminho que devemos seguir, para conseguirmos a Vida Eterna que Ele preparou para nós, continua esperando a nossa resposta. A cada um de nós são dirigidas as palavras que Jesus disse ao jovem: “Se você quiser!”.
 
Para quem aceita a proposta de Jesus, Deus garante a sua assistência em todos os momentos (Ap 7,2-14), dizendo: “Não façais mal a terra nem ao mar, nem às arvores, até que tenhamos marcado na fronte os servos do nosso Deus”. Infelizmente, nós andamos tão preocupados pelas coisas materiais que não temos tempo, ou não queremos, para parar e sentir a segurança e a paz que nos traz a certeza de que Deus acompanha todos os nossos passos, e que podemos contar sempre com luz se sua Palavra e força necessárias para cumprirmos a nossa missão.
 
São João nos diz o porquê Deus acompanha, com tanto carinho, a todos os que seguem os passos de Jesus (1Jo 3,1-3): “Caríssimos, vede que grande presente de amor que o Pai nos deu: de sermos chamados de filhos de Deus! E nós o somos! Caríssimos, desde já somos filhos de Deus, mas nem sequer se manifestou o que seremos! Sabemos que, quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a Ele, porque o veremos tal como Ele é; Tudo o que espera Nele purifica-se a si mesmo, como também Ele é puro”.
 
Jesus nos diz em que consiste a pureza dos filhos de Deus (Mt 5,1-12): “Jesus começou a ensiná-los: Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos céus. Felizes os aflitos, porque serão consolados. Felizes os mansos, porque possuirão a terra. Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do céu. Felizes sois vós quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus”.
 
Esta é a proposta de Deus totalmente oposta às teorias dos homens. Nós devemos escolher! Jesus nos alerta: “Ninguém pode servir a dois senhores!”. Os santos seguiram o Caminho de Jesus. Eles não querem cheiro de velas nem conversa fiada, mas que sigamos o seu exemplo.
 
 
Imagem: Canção Nova

Comentários



Sobre o Autor


Monsenhor Antonio Santcliments Torras

Vigário paroquial da Paróquia São João Batista de Olímpia
 

Artigos do Autor