Artigos


Algumas tempestades servem para testar a força das raízes


Terça-feira, 29 de janeiro de 2019


Imagem | Algumas tempestades servem para testar a força das raízes

Todos nós enfrentamos, numa ou noutra ocasião da vida, situações que, de tão difíceis, assemelham-se a tempestades; ao contrário do que comumente pensamos, podemos colher delas frutos de aprendizado e crescimento em várias dimensões da nossa existência.
 
Quando temos bases suficientemente sólidas, somos capazes de passar por elas sem sairmos derrotados, de modo que, quanto mais intensas são as nossas provações, mais contribuem para avaliar a solidez de nossos alicerces. É natural que, a princípio, nos sintamos desorientados, incapazes de enfrentá-las ou encontrar uma saída, no entanto, jamais cairemos no desespero, pois sempre teremos a que nos apegar.
 
Para nós que temos fé, ela se torna a raiz mais profunda da nossa vida da qual absorvemos toda seiva necessária à nossa espiritualidade que, quanto mais forte, mas firme permanecemos diante dos ventos contrários. Portanto, se diante das tempestades da vida nos percebemos frágeis, significa que nossa fé carece ser robustecida e que nossas raízes necessitam ser fortalecidas.
 
Nada é mais eficaz para fortalecer as raízes da nossa fé do que a oração; através dela chegamos às fontes mais abundantes capazes de saciá-la de tudo aquilo que precisamos para manter nosso espírito saudável e imune. A oração aprofunda nossas raízes e nos conecta com Aquele cuja presença sempre nos encoraja, Deus.
 
Quando Deus está na base da nossa vida, quando buscamos colocá-Lo como princípio de nossas decisões, não haverá ventos ou tempestades capazes de nos destruir; podem até nos curvar, mas nunca derrubar por completo, pois não existe nada mais forte do que o poder de Deus.
 
Sempre é tempo de avaliarmos sobre quais alicerces temos construído. Por mais tranquila que possa parecer nossa vida, jamais podemos negligenciar em nossas bases, pois podemos a qualquer momento ser surpreendidos com alguma dificuldade que exigirá de nós firmeza de ânimo e fortaleza de espírito para não sucumbirmos.
 
É tarefa diária e constante regrar as raízes da nossa fé com a oração, a meditação da Palavra de Deus, a frequência nos sacramentos, sobretudo, reconciliação e eucaristia, além de cultivar hábito da direção espiritual e da leitura de bons livros. Tudo isso servirá como adubo para prevenir-nos contra quedas que resultam de raízes enfraquecidas ou adoecidas.
 
Olhemos com sinceridade para nós mesmos e nos perguntemos onde temos colocado nossa confiança e esperança e nunca nos permitamos firmar o que temos de mais precioso sobre princípios frágeis, ao contrário, coloquemos sempre Deus na base tudo.
 
 
Imagem: Tempo.pt

Comentários



Sobre o Autor


Pe. Fernando Felix Rabelo

Pe. Fernando Felix Rabelo é administrador da Quase Paróquia Santo Expedito e São Judas Tadeu em Olímpia. E-mail: pefernandorabelo@outlook.com

Artigos do Autor