Artigos


O que realmente importa na vida


Terça-feira, 14 de maio de 2019


Imagem | O que realmente importa na vida

Os seres vivos, como demonstram inúmeras pesquisas científicas, são constituídos de células denominadas de unidades básicas da vida. As células não são perceptíveis ao olho humano, sem o auxílio dos microscópios, mas percebe-se claramente o cumprimento de suas funções na existência de seres vivos complexos e de beleza ímpar. Mesmo em microrganismos unicelulares existe complexidade estrutural e fisiológica.
 
Além de energia para o funcionamento adequado dos seres vivos existem complexos processos metabólicos que permitem a sustentação da vida de microalgas a de uma baleia azul. Dessa forma, o ser humano, dotado de alma e razão, pode além de estudar e compreender essa gama de processos, buscar um sentido, uma essência de por que e para que tudo isso. Então, surge a pergunta, o que realmente importa na vida?
 
De forma simples, sabe-se que muitas coisas têm valor para o ser humano, família, amigos, fé, honestidade, mas também já é constatado que muitas outras coisas distraem, dispersam, iludem e confundem o homem, como a obsessão por possuir, ter e poder. Diante dessa realidade, perde-se de vista o que tem importância, como a contemplação da beleza e da preciosidade que é a vida nas suas mais diversas formas presentes na natureza. Perde-se, também, a alegria do encontro com os semelhantes, pois existem outras coisas ocupando maior espaço e tempo na vida.
 
Talvez, para responder a pergunta do que realmente importa, seja importante contemplar, olhar, presenciar, experimentar a simplicidade que existe por de trás da enorme beleza da vida. Antes de ver as atrativas cores da asa de uma borboleta, talvez seja interessante olhar e pensar nas pequenas células que permitem a grandiosidade do espetáculo das asas. Dessa maneira, cabe a cada pessoa olhar e pensar nos detalhes e na beleza da criação divina, desde a natureza até a singularidade de cada ser humano que permitem perceber um pouco mais de perto a ação e a sutileza de Deus.
 
Que o Senhor nos conceda a graça da simplicidade e da humildade de coração para encontrarmos sentido e beleza na vida através da criação. Repletos de alegria, possamos usar as palavras dos três jovens na fornalha segundo o livro do profeta Daniel: “Obras do Senhor, bendizei o Senhor, louvai-o e exaltai-o eternamente!” (Dn 3, 57).
 
Imagem: fitosintese.pt

Comentários



Sobre o Autor


Seminarista Matheus Flávio da Silva

Matheus Flavio da Silva é seminarista propedeuta em São José do Rio Preto. E-mail: matheusflavio07@gmail.com

Artigos do Autor