Notícias


7ª Romaria Nacional da Pastoral da Saúde teve representação diocesana


Segunda-feira, 05 de fevereiro de 2018


Foto | 7ª Romaria Nacional da Pastoral da Saúde teve representação diocesana

Irmã Rosângela com agentes da Pastoral da Saúde em Aparecida
 
A Diocese de Barretos se fez presente na 7ª Romaria Nacional da Pastoral da Saúde realizada no último sábado (03), no Santuário Nacional de Aparecida. Além da assessora diocesana da pastoral, irmã Rosangela Taveira, agentes das paróquias São João Batista e Nossa Senhora Aparecida de Olímpia e São José de Severínia participaram do evento.
 
Após a missa presidida por Dom Roberto Francisco Paz, bispo Referencial da Pastoral da Saúde Nacional da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), os romeiros participaram de uma conferência com o tema “Maria, mãe e modelo dos Cristãos Leigos e Leigas, em uma Igreja em saída à serviço do Reino”.
 
Nesta ocasião os conferencistas receberam a Mensagem de Sua Santidade o Papa Francisco para o 26º Dia Mundial do Enfermo que será celebrado no dia 11 de fevereiro, memória de Nossa Senhora de Lourdes. 
 
“A memória da longa história de serviço aos doentes é motivo de alegria para a comunidade cristã e, de modo particular, para aqueles que atualmente desempenham esse serviço. Mas é preciso olhar o passado, sobretudo para com ele nos enriquecermos. Dele devemos aprender: a generosidade até ao sacrifício total de muitos fundadores de institutos ao serviço dos enfermos; a criatividade, sugerida pela caridade, de muitas iniciativas empreendidas ao longo dos séculos; o empenho na pesquisa científica, para oferecer aos doentes cuidados inovadores e fiáveis. Esta herança do passado ajuda a projetar bem o futuro. Por exemplo, a preservar os hospitais católicos do risco duma mentalidade empresarial, que em todo o mundo quer colocar o tratamento da saúde no contexto do mercado, acabando por descartar os pobres. Ao contrário, a inteligência organizativa e a caridade exigem que a pessoa do doente seja respeitada na sua dignidade e sempre colocada no centro do processo de tratamento. Estas orientações devem ser assumidas também pelos cristãos que trabalham nas estruturas públicas, onde são chamados a dar, através do seu serviço, bom testemunho do Evangelho” diz o Santo Padre em um dos trechos da mensagem.
 
Baixe a mensagem na íntegra clicando aqui.
 

Comentários