Notícias


À medida que formos capazes de realizar políticas públicas nós poderemos dizer que o nosso país vai ser diferente, destaca Dom Milton


Terça-feira, 05 de fevereiro de 2019


Foto | À medida que formos capazes de realizar políticas públicas nós poderemos dizer que o nosso país vai ser diferente, destaca Dom Milton

Utilizando-se no método ver-julgar-agir, aconteceu no domingo (03), o encontro diocesano de preparação para a Campanha da Fraternidade 2019 (CF 2019) cujo tema é “Fraternidade e Políticas Públicas”. O evento aconteceu na Cúria Diocesana e reuniu cerca de 80 lideranças representando as paróquias da diocese.
 
 
Luiz Gustavo, psicólogo
 
Segundo a assessora eclesiástica da Comissão Igreja a serviço da vida plena para todos, irmã Bernadete Meneghello, no “ver”, os participantes puderam observar a realidade macro e micro no que se refere às políticas públicas, bem como entender o que elas são. No “julgar”, com palestras dos seminaristas Carlos Araki e Daniel Canevarollo, as lideranças tiveram uma iluminação sobre o que deveria de fato acontecer à luz da Palavra de Deus. O terceiro ponto da metodologia, o “agir”, foram colocados alguns exemplos do que já tem acontecido em diversas realidades de políticas públicas no país e que podem servir de inspiração para na Diocese de Barretos possam surgir ações semelhantes como gesto concreto da Campanha ereflexoes feitas por Tânia Diamantino.
 
Os seminaristas Carlos e Daniel
 
Tânia Diamantino
 
O psicólogo Luiz Gustavo Bomfim, que trabalha na Fundação Pe. Gabriel, foi quem realizou a primeira palestra sob a ótica do “ver” e pode esclarecer os participantes sobre a diferença entre política partidária e a política como o todo, ou seja, que está inserida todos os cidadãos. “Esse tema da Campanha da Fraternidade esse ano veio no melhor momento. Tem acontecido ‘N’ coisas no nosso dia a dia que tem a ver com política. Hoje, se fala tanto de política que infelizmente a gente cria alguns entraves, um distanciamento, porque a gente sempre lembra da política partidária. A gente lembra sempre do Lula, Bolsonaro, Dilma, quem é oposição... (...) E política é uma coisa muito maior que isso. (...) Política Pública é uma resposta a um determinado problema”, destacou.
 
O evento contou com a presença do bispo diocesano, Dom Milton Kenan Júnior. “Eu penso que (a tragédia em) Brumadinho, apesar de toda a dor que ela carrega, é para nós um sinal de esperança. Eu fico pensando que toda a repercussão que teve nos obriga a olhar e pensar no nosso país de maneira diferente. E a gente está consciente de que é uma Campanha que vai criar polêmica. E consciente de que nós vivemos um momento pós-Brumadinho: as coisas vão acontecer se nós nos organizarmos, (...) se nós participarmos dos conselhos paritários, (...) quando começamos a acompanhar os mandatos políticos, (...) e à medida que formos capazes de realizar políticas públicas nós poderemos dizer que o nosso país vai ser diferente”, destacou.
 
 Além dele, estiveram presentes o coordenador diocesano de pastoral, padre Thiago Reis, o padre Antônio Kopitsky e a vereadora Paula Lemos (PSB).
 
A vereadora disse que “com políticas públicas verdadeiras nós podemos atingir um número maior de pessoas”. “(...) Infelizmente a política verdadeira foi deturpada. Porque a política de verdade é você ajudar o próximo”, falou Paula destacando ainda a importância da Igreja Católica trazer esse tema à discussão.
 
A vereadora Paula Lemos e a irmã Bernadete
 
O objetivo da CF deste ano é, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, estimular a participação dos católicos nas políticas públicas a fim de fortalecer a cidadania e o bem comum que são sinais de fraternidade. O lema da CF é lema é “Serás liberto pelo direito e pela justiça” (Is 1,27).
 
A CF 2019 terá início no dia 06 de março, Quarta-feira de Cinzas, em todo o Brasil, e será refletida de modo intenso durante toda a Quaresma.
 
Membros da Pastoral Fé e Política de Olímpia
 
 
Fotos: Milton Figueiredo

Comentários