Notícias


Católicos celebram Corpus Christi de modo tradicional e com enfoque social e comunitário


Quinta-feira, 20 de junho de 2019


Foto | Católicos celebram Corpus Christi de modo tradicional e com enfoque social e comunitário

De maneira tradicional ou adaptando a tradição com a solidariedade, católicos celebraram nesta quinta-feira (20), a Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo (Corpus Christi).
 
Na Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Barretos (Minibasílica), os paroquianos mantiveram a tradição dos tapetes artísticos com sal colorido para celebrar a data.  Segundo o pároco, padre Davis Pedott, o dia de Corpus Christi é uma tradição católica linda para homenagear e declarar publicamente a fé no Santíssimo Sacramento. "A razão é justamente essa, dar honra e glória a Jesus; uma manifestação pública da nossa fé. E o pessoal fazendo os tapetes demonstra o carinho, o amor... É uma manifestação de carinho da mesma forma quando ofertamos uma rosa para Nossa Senhora", disse o sacerdote ainda lembrou da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém quando as pessoas estendiam panos e ramos no chão para que ele passasse.
 
Pe. Davis - Minibasílica
 
 
 
 
Na Catedral Divino Espírito Santo, onde o bispo diocesano, Dom Milton Kenan Júnior, presidiu a missa, os tapetes foram feitos com trabalhos manuais que serão vendidos durante o mês de agosto no Bazar das Vocações e alimentos que serão doados para famílias carente por meio do grupo paroquial dos Vicentinos.
 
"Hoje a nossa celebração tem um significado muito especial. Nós celebramos, nós bendizemos a Deus pelo seu Filho que nos dá o seu corpo por alimento; o seu sangue por nossa bebida. Na Eucaristia Ele permanece entre nós. Ele se faz o nosso companheiro. Ele se faz o nosso amigo. Por isso hoje o nosso coração, exultando de alegria, louva e bendize a Deus!", destacou o prelado.
 
Pe. Deusmar, Dom Milton, Diácono Lombardi e Pe. Celso
 
 
 
Os tapetes na Paróquia Santa Ana e São Joaquim, também em Barretos, tiveram um caráter social. O pároco, padre Luiz Paulo Soares, pediu aos fiéis que levassem alimentos e cobertores para a confecção do tapete solidário. As doações fizeram parte das ilustrações ao longo do trajeto por onde passou o presbítero com Jesus Eucarístico.
 
Na ocasião, paróquias da diocese fizeram as coletas durante a apresentação das oferendas em prol à reforma da igreja matriz da Paróquia Bom Jesus de Barretos que está interditada por conta de problemas na estrutura do telhado.
 
 
Pe. Luiz Paulo
 
 
"Somos uma família só. A gente fala tanto de unidade e, às vezes, isso se perde. Uma paróquia nossa, da nossa diocese, está com o telhado ruim, está interditada, então todos nós temos que sentir dor. Todos nós devemos nos unir para resolver (esse problema). Se o problema fosse aqui (na Minibasílica) eu gostaria também (que houvesse essa união). Aí a unidade não fica no vácuo, fica uma coisa real. Eu acho um gesto muito bonito!", exclamou o padre Davis sobre a mobilização das paróquias em favor da Paróquia Bom Jesus.
 
 
Origem e Tradição de Corpus Christi
 
A data desta solenidade é móvel, ou seja, não tem uma data fixa no calendário litúrgico da Igreja. Ela sempre ocorre na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade, que por sua vez, ocorre sempre após a Solenidade de Pentecostes. Isso quer dizer que Corpus Christi sempre é celebrado 60 dias após a Páscoa, outra data móvel, podendo ser celebrado entre os dias 21 de maio de 24 de junho.
 
A origem do Dia de Corpus Christi remota ao século XIII, quando o Papa Urbano IV, solicitou que os objetos do Milagre de Bolsena (ocasião em que um sacerdote viu sangue sair da hóstia ao parti-la durante uma missa na cidade de Bolsena, Itália) fossem levados para Orvieto, onde estava a corte papal, em uma grande procissão em 19 de junho de 1264. No mesmo ano o papa instituiu a Festa de Corpus Christi para acontecer na oitava de Pentecostes.
 
Entretanto, o decreto teve pouca repercussão, pois o papa morreu um mês depois. Porém, aos poucos foi se propagando por algumas igrejas, como na Diocese de Colônia, na Alemanha, onde é celebrada desde antes de 1270. Foi lá que surgiu a tradição das procissões logo se espalhando pelo país e em seguida para a França e Itália. Em Roma, as procissões de Corpus Christi existem desde 1350.
 
Mas, a tradição de enfeitar as ruas para a procissão surgiu em Portugal, onde é celebrada oficialmente desde 1282, e foi trazida para o Brasil com os colonizadores.
 
Fotos: Milton Figueiredo

Comentários