Artigos


Circular de abril de 2022 de Dom Milton


Sexta-feira, 01 de abril de 2022


Imagem | Circular de abril de 2022 de Dom Milton

Barretos, 1º de abril de 2022
 
Circular 03/2022
 
Prezados(as) irmãos (ãs)
 
Na perspectiva da Campanha da Fraternidade 2022, com o tema “Fraternidade e Educação”, e o lema: “Fala com sabedoria e ensina com amor”, tendo em vista a celebração do Ano “Amoris Laetitia” da Família, que se encerrará com o Encontro Mundial das Famílias previsto para o próximo mês de junho, gostaria de chamar a atenção de vocês para a importância das famílias assumirem a sua missão de educadoras.
 
Nas famílias, crescemos como Jesus no lar de Nazaré em sabedoria, idade e graça (cf. Lc. 2,40.52). Nelas descobrimos o valor da vida, desde a sua concepção até o seu fim natural; a superar o egoísmo e lançar-nos no amor que cuida e se responsabiliza pelo outro incondicionalmente.
 
Aos pais cabe a responsabilidade de formar seus filhos para os valores éticos, a maturidade afetiva, o consumo consciente, o enfrentamento das situações de risco, por exemplo os abusos, as agressões, as drogas (CF-2022, n. 182).
 
E isso pode ter como ponto de partida a preocupação dos pais com o que oferece aos seus filhos para diversão e entretenimento, aquilo que entra em seus lares através da televisão, do computador e dos celulares, e com quem eles convivem nos seus tempos livres.
 
Não se trata, porém, de adotar uma atitude controladora, mas permitir que os filhos se despertem para a importância das suas escolhas, para a responsabilidade de suas decisões, e compreendam a liberdade como capacidade de se deixarem conduzir pelo bem, o belo e o verdadeiro.
 
A maturidade de alguém se mede pela sua capacidade de escolhas sensatas e responsáveis, que leva a compreender que a sua vida e a vida de sua comunidade estão nas suas mãos e que esta liberdade é um dom imenso.
 
Hoje, a educação realizada no seio das famílias tem que ser uma proposta que valoriza o que há de bom, de melhor na própria vida e na vida dos outros. O Papa Francisco afirma que “uma formação ética válida implica mostrar à pessoa como é conveniente, para ela mesma agir bem. Muitas vezes, hoje, é ineficaz pedir algo que exija esforço e renúncias, sem mostrar claramente o bem que se poderia alcançar com isso” (AL 263).
 
Neste aspecto é importante o esforço por criar hábitos que garantam a liberdade e a convivência com os outros. Assim, uma criança e um jovem só aprenderão a dizer “por favor”, “com licença” e “obrigado” se houver uma certa insistência e ao mesmo tempo exemplo daqueles que desempenham o papel de educar. Sem a repetição de determinados comportamentos bons, será difícil chegar a educar condutas livres e positivas entre as pessoas.
 
A família é a primeira escola dos valores humanos, no qual se aprende o bom uso da liberdade, afirma Francisco (AL 274). Quantas vezes nós constatamos que algumas inclinações, que foram se estabelecendo desde a infância, permanecem por toda a vida como uma inclinação favorável ou como uma rejeição espontânea diante de certos comportamentos.
 
Na família aprendemos a viver em sociedade, pois é nela que nós aprendemos a relacionar-nos com o outro, a escutar, a partilhar, suportar, respeitar, ajudar e conviver. Nela é que se rompe o primeiro círculo do egoísmo mortífero, fazendo-nos compreender que vivemos junto dos outros, com os outros, que são dignos da nossa atenção, da nossa gentileza e do nosso afeto.
 
Um dos desafios que vivem as famílias é a realidade das tecnologias de comunicação e diversão, que acabam por ocupar grande parte da vida dos seus membros, substituindo o contato pessoal, o diálogo, a convivência familiar. O Papa fala de “autismo tecnológico”, que expõe as pessoas às manipulações que procuram entrar na sua intimidade com interesses egoístas.
 
Diante deste horizonte desafiador e ao mesmo tempo promissor, as comunidades podem oferecer um apoio à missão educativa da família, organizando em seu seio a pastoral familiar ou implantar algum movimento familiar que favoreça a troca de experiências, e um caminho de vivência cristã maduro e consciente; bem como através da catequese de iniciação.
 
A todas as famílias e a cada um de vocês que dedicam um tempo do seu mês para ler e refletir minhas circulares, meus votos de uma santa e abençoada Páscoa do Senhor! Na ressurreição do Senhor renasce a nossa esperança e se fortalece nossa confiança por dias melhores, onde a morte seja tragada pela vida, e o ódio derrotado pelo amor.
 
A todos meus votos de ABENÇOADA PÁSCOA DO SENHOR!
 
 
Dom Milton Kenan Júnior
Bispo Diocesano de Barretos
 
 
 
 
AGENDA EPISCOPAL - ABRIL 2022
 
01 - Encontro das Equipes de Iniciação à Vida Cristã, Animação Bíblica da Pastoral e Liturgia, na Matriz de Bom Jesus em Barretos, às 19h30
 
02 – VISITA PASTORAL à Paróquia de São Miguel Arcanjo, em Miguelópolis
 
03 – Santa Missa, na Matriz de S. Antônio de Pádua em Barretos, às 9h
 
05 – Reunião do Conselho de Presbíteros, na Cúria Diocesana, às 9h
 
07 – Reunião remota com a Comissão Regional da Animação Bíblica da Pastoral, às 16h
 
08 - Crismas na Igreja Matriz de S. Benedito, às 19h30
 
13 – Tarde de Espiritualidade com o clero, na Matriz de S. João Batista em Olímpia, às 16h
 
MISSA DO CRISMA, na Igreja Matriz de S. João Batista, em Olímpia, às 19h30
 
14 - Santa Missa da Ceia do Senhor, na Catedral, às 19h30
 
15 - Celebração da Paixão e Morte do Senhor, na Catedral, às 15h
 
16 - Solene Vigília Pascal, na Catedral, às 20h
 
17 - Santa Missa da Ressurreição do Senhor, na Catedral, às 9h30
 
19 - Santa Missa na Igreja de S. Expedito em Olímpia, às 19h30
 
24 - Crismas na Igreja Matriz de S. José, em Olímpia às 19h
 
25 a 29 – 59ª Assembleia Geral da CNBB (participação remota)
 
29 - Crismas na Catedral, às 19h30
 
30 - VISITA PASTORAL à Paróquia de Santa Ana em Ipuã
 

Comentários



Sobre o Autor


Dom Milton Kenan Junior

Dom Milton é o 6º bispo da Diocese de Barretos. E-mail: dommilton@diocesedebarretos.com.br

Artigos do Autor