Artigos


Circular de agosto de 2021 de Dom Milton


Sexta-feira, 13 de agosto de 2021


Imagem | Circular de agosto de 2021 de Dom Milton

Barretos, 13 de agosto de 2021
 
 
Circular 08/2021
 
 
Prezados irmãos e irmãs,
 
 
Dando continuidade às nossas reflexões sobre a Exortação “Amoris Laetitia”, quero neste mês tratar do tema da Semana da Família: “A alegria do amor na família”.
 
O capítulo 4º da Exortação tem como título: “O amor no Matrimônio”. Partindo do hino da caridade (1Cor 13), Francisco, depois de chamar nossa atenção para as várias expressões do amor, fala da “caridade conjugal”, dizendo que se trata da “amizade maior”, onde se manifestam as demonstrações de toda verdadeira amizade, ou seja, a busca do bem do outro, a ternura, a reciprocidade e a estabilidade que existem entre amigos que vão partilhando a vida no decorrer da sua vida.
 
Entre as várias dicas que o Papa faz às famílias, ele diz que “no matrimônio, convém cuidar da alegria do amor”. Alegria que não pode ser confundida com a busca excessiva do prazer; mas que pode ser vivenciada mesmo nos momentos de sofrimento; pois “o matrimônio é uma combinação necessária de alegrias e fadigas, de tensões e repouso, de sofrimentos e libertações, de satisfações e buscas, de aborrecimentos e prazeres, sempre no caminho da amizade que impele os esposos a cuidarem um do outro” (AL 126).
 
Quantos são os testemunhos de casais que vivem em circunstâncias tão difíceis e, mesmo assim, não perdem a alegria; porque ela está alicerçada no conhecimento recíproco, no respeito mútuo, na capacidade de começar e recomeçar e, sobretudo, na capacidade de perdoar.
 
Há muitos anos eu atendia uma esposa que, abandonada pelo esposo, tendo que criar sozinha seus filhos, depois de anos de lutas e conquistas, teve a necessidade de acolher o esposo que, doente e sozinho, podia somente contar com o amor dela, para poder tratar-se e viver os últimos anos de sua vida. Mas o mais impressionante estava no fato daquela mulher acolher o marido com todo afeto e carinho, superando toda mágoa e ressentimento, movida unicamente pelo desejo de amar.
 
Francisco diz que o amor tem um “olhar contemplativo”, capaz de ver o outro como fim em si mesmo, ainda que esteja doente, velho ou sem atrativos sensíveis. Quando falta este olhar que aprecia, que presta atenção, que tem admiração, aí surgem as crises e as feridas, justamente porque descuidamos de algo tão simples e, ao mesmo tempo, tão precioso que é de contemplar.
 
A alegria é justamente fruto deste olhar demorado sobre o outro, capaz de reconhecer não somente as suas falhas, mas também as suas qualidades; quando ele desperta em nós a disposição de gerar felicidade aos outros, como uma antecipação do céu.
 
O Papa diz que “é doce e consoladora a alegria de fazer as delícias para os outros, vê-los usufruir delas. Este júbilo, efeito do amor fraterno, não é o da vaidade de quem olha para si mesmo, mas o do amante que se compraz no bem do ser amado, que transborda para o outro e se torna fecundo nele” (AL 129).
 
Somente partindo deste olhar e desta satisfação com o bem do outro, que a alegria pode suportar o sofrimento, pois Francisco diz que “a alegria renova-se com o sofrimento”. Num período de provação, provocado por uma enfermidade, pelo distanciamento de um filho, pela falta de trabalho, muitos casais lutam juntos; e, por isso, superado este momento, se dão conta de ter valido a pena porque a provação tornou-se para eles um tempo de aprendizado.
 
O Papa diz: “Poucas alegrias humanas são tão profundas e festivas como quando duas pessoas que se amam conquistaram, conjuntamente, algo que lhes custou um grande esforço compartilhado”. (AL 130)
 
Que a alegria do amor não falte jamais na vida das nossas famílias, e que pais e filhos possam irradiar a alegria, pela sua vida doada e a serviço uns aos outros!
 
Dom Milton Kenan Júnior
Bispo de Barretos
 
 
CALENDÁRIO EPISCOPAL
 
02 -  Santa Missa com Bênção da Capela São Francisco de Assis da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Barretos, às 19h.
 
06 – Santa Missa pelo Centenário da Paróquia Bom Jesus em Guaraci, às 19h.
 
07 – Santa Missa com Crismas na Igreja Matriz de N. Senhora Aparecida, em Barretos, às 19h
 
10 -  Encontro de Formação com Padres recém-ordenados, na Residência Episcopal, às 10h.
 
12 – Reunião Geral do Clero, na Cidade de Maria, às 9h.
 
14 – Visita Pastoral à Paróquia Senhor Bom Jesus em Guaraci, a partir das 16h.
 
17 – Reunião do Conselho Diocesano para Assuntos Econômicos, na Cúria Diocesana, às 14h30.
 
18 – Santa Missa com Religiosos e Religiosas da Cidade de Maria, às 18h.
 
19 -  Reunião on-line do Conselho Representativo Episcopal do Regional Sul 1, às 9h.
 
- Reunião com lideranças da comunidade São José, da Paróquia Santa Ana e São Joaquim, no Bairro Vida Nova, às 19h30
 
20 -  Encontro com os Padres de Olímpia, na Casa Paroquial da Paróquia São João Batista, às 11h.
 
- Santa Missa com Crismas, na Catedral Diocesana Divino Espírito Santo, às 19h.
 
28 -  Visita Pastoral à Paróquia São José em Severínia, a partir das 16h
 
- Santa Missa com Crismas na Paróquia S. José em Severínia, às 19h30
 
31 – Reunião com Superiores das Casas Religiosas da Cidade de Maria com Comissão da Administração da mesma, na Casa de Encontros “Dom Antônio M. Mucciolo”, às 20h.
 
+ Às terças e quintas-feiras atendimento na Cúria Diocesana, das 9h30 às 11h.
 
 

Comentários



Sobre o Autor


Dom Milton Kenan Junior

Dom Milton é o 6º bispo da Diocese de Barretos. E-mail: dommilton@diocesedebarretos.com.br

Artigos do Autor